Error: O arquivo não existe?
Please make sure the PHP GD library is properly installed.

Proposta pedagógica da Faculdade São Leopoldo Mandic

Os cursos da Faculdade São Leopoldo Mandic fundamentam-se nos conceitos da aprendizagem de adultos, aprendizagem colaborativa , por projeto e pesquisa, educação centrada na comunidade e no sistema de saúde, formação para a qualidade de vida, sustentabilidade e inovação; e os aplica de acordo com as evidências científicas em educação para a saúde e com os princípios e valores de resiliência institucional.

A aprendizagem de adultos tem o propósito de referendar a participação e horizontalidade da relação educador-educando e no processo de investigação-ação. Tem como premissa que o educador e o educando são seres em contínua evolução.

Para Vygotsky, o processo de aprendizagem e desenvolvimento da identidade pessoal e profissional, deve valorizar as experiências anteriores dos envolvidos. Já, Malcom Knowles considera que os adultos querem saber por que precisam aprender determinadas coisas; que aprendem, quando reconhecem a necessidade de aprender; que a aprendizagem se potencializa quando as atividades têm como eixo orientador situações reais; e que os recursos intelectuais e as experiências relevantes de cada pessoa constituem pontos de referências para novas aprendizagens, necessitando de devolutiva qualificada e constante, para que adquiram e aprimorem competências (Knowlles 1968; Ausubel 1990).

Autonomia, iniciativa, criatividade e responsabilidade, segundo Paulo Freire, são valores orientadores do processo de aprender que resulta em transformação individual e no compromisso com a mudança da realidade. Ainda, considerando a educação de adultos, a Faculdade São Leopoldo Mandic considera fundamental o conceito de aprendizagem significativa, definida por David Ausubel, como a interação cognitiva que se dá entre um novo conhecimento, especificamente relevante e potencialmente significativo, e algum conhecimento prévio existente na estrutura cognitiva do aprendiz. Para que ocorra a aprendizagem significativa, portanto, duas condições são necessárias: que aquele que aprende atribua um significado ao conhecimento novo, mobilizando sua pré-disposição para aprender; e que esse conhecimento interaja com algum conhecimento prévio. Nesse sentido, são as experiências do aluno, o ponto de partida de seu aprendizado.

A proposta pedagógica dos cursos da Faculdade São Leopoldo Mandic, fundamenta-se na teoria da educação sociocognitivista ou aprendizagem social que potencializa a formação da identidade, valoriza o papel do meio social na formação dos profissionais da saúde e o professor como mediador entre o sujeito, o objeto de estudo e os outros colegas. Como bem argumenta Vygotsky, a experiência pedagógica está relacionada com o contexto sociocultural do educando e é produto da interação social mediada pela linguagem. Aprende-se na relação com o outro, ambos interligados por meio da sua cultura, objetos, símbolos e linguagem.

John Dewey defende que o aprendizado deve ser direcionado por e para uma experiência, que resulte na solução de um problema real. Dewey propõe o modelo do “aprender a aprender” e defende o desenvolvimento do espírito crítico do educando.

Paulo Freire afirma que o aprendizado resulta de um processo cognitivo, político, ético, histórico, cultural e social, que se estabelece na relação dialógica e dialética entre aquele que aprende e aquele que ensina. A educação é transformadora para os dois, aquele que aprende e aquele que ensina. Aquele que forma, ao formar, se reforma.

Todos os educadores aqui citados, defendem a ideia de que o aprendizado acontece por meio da interação, do diálogo na busca de uma síntese estabelecida a partir de uma visão crítica da realidade.

O conceito de aprendizagem colaborativa se aplica quando duas ou mais pessoas aprendem juntas, em um método de ensino centrado no estudante. Enfatiza o papel do aprendiz em um grupo que deve, em colaboração, resolver um problema, construir um novo conhecimento ou desenvolver um projeto, compartilhando responsabilidades e ideias. Por sua natureza interacionista, a aprendizagem colaborativa baseia-se na aquisição e desenvolvimento das quatro habilidades fundamentais do ensino no século XXI, defendida pelo historiador israelense Yuval Noah Harari, em sua obra 21 Lições para o Século 21: Comunicação, Criatividade, Pensamento Crítico e Colaboração.

Evidências científicas demonstram o impacto positivo da aprendizagem colaborativa na área da saúde.

A aprendizagem por projetos surge na perspectiva de oferecer um ensino com métodos ativos e colaborativos, que privilegiem o desenvolvimento da autonomia e do pensar crítico do educando, além de suas habilidades de gestão, trabalho colaborativo e comunicação (DeRuisseau, 2016). Essa modalidade de ensino tem também o foco de desenvolver criatividade e empreendedorismo dos estudantes, em atividades que resultem em mudanças na realidade da comunidade e do sistema de saúde regional.

Na educação centrada na comunidade, o ensino das profissões da saúde acontece não somente em ambiente hospitalar ou em consultórios, mas também admite a comunidade como cenário do processo ensino-aprendizagem. Essa abordagem educacional aproxima os estudantes da realidade de saúde da população e dos seus problemas mais prevalentes. As diretrizes de formação médica e odontológica no Brasil e no mundo norteiam que o ensino seja realizado também na comunidade, a partir da prática de um profissional generalista, e que trabalhe junto a uma equipe interprofissional.

Os cursos têm ainda o compromisso com a qualidade de vida individual e coletiva, sustentando, produzindo e implementando inovações. Utiliza preceitos da educação ambiental, que compreende processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades e atitudes voltadas para a conservação do meio ambiente, com vistas ao seu uso, qualidade de vida e sustentabilidade (Política Nacional de Educação Ambiental – Lei nº 9795/1999).

A educação ambiental, a partir de nossa proposta pedagógica propicia, identificar problemas e buscar soluções, buscará desenvolver o pensar crítico, a capacidade de tomada de decisões, liderança, comunicação e trabalho colaborativo, produção e implementação de inovação, habilidades esperadas de um profissional ao final da sua graduação ou pós-graduação.

Além do exposto, o nosso propósito será sempre o de desenvolver, coletivamente, a capacidade de aprender sempre , de se comunicar abertamente, de enfrentar desafios com criatividade, otimismo e flexibilidade, cultivando valores de respeito, generosidade, gratidão e honestidade.

X